Projeto Residencial - Jardim das Palmeiras


Com uma arquitetura que ilustra uma concepção contemporânea, arrojada e ostentando um design suntuoso, essa criação trouxe uma visão de originalidade e presença ímpar no seu entorno. Sendo apresentado a sua engenhosidade na fachada, que apresenta um pé direito duplo revestido com pele de vidro espelhado.

Assim como na sua arquitetura, a execução da edificação desenvolveu sua concepção através de projetos complementares e arquitetônicos tendo a compatibilidade para maximizar a eficiência e diminuir o desperdício tendo sempre uma qualidade superior, e tal qual onde teve suas particularidades como do terreno selecionado pelo cliente, em que o mesmo apresentava irregularidades na qual se viu a necessidade da realização de um grande aterro para a regularização do nível estipulado no projeto. Para evitar adversidades ocasionadas na implementação do empreendimento fez-se um estudo para não só evitá-los como também para serem utilizados caso ocorra algum contratempo.

A construção dessa residência com mais de 400 m² levou cerca de 12 meses para ser concluída utilizando os processos descritos a seguir. Para o concretagem das lajes e vigas empregou-se o do tipo usinado com 25 MPa de resistência e cimento CP II F 40 que apresenta secagem rápida e resistência inicial e final mais elevada, tem maior durabilidade, maior desempenho mecânico com resistência 20% acima dos cimentos comuns, e além disso, o concreto apresenta uma melhor trabalhabilidade e um melhor adensamento. Para a concretagem dos pilares utilizou-se método mecanizado por betoneira aumentando a qualidade e homogeneização do concreto, foi empregado esse procedimento em razão da altura dos pilares, que eram superiores a 3 metros  e se houvesse o lançamento por concreto usinado a pressão da bomba ocasionaria o rompimento da parte inferior das formas dos pilares, além de que poderiam sofrer patologias conhecidas como “bicheiras”. Para as lajes foram escolhidas lajes tipo treliçadas com enchimento de blocos em EPS (isopor) que são de fácil manuseio e instalação, possuem baixa absorção de água, além de tornar a estrutura mais leve tornam-se também bons isolantes termoacústicos.

No assentamento das alvenarias de vedação e execução do reboco foi usada areia fina que é ideal para acabamentos, aditivo impermeabilizante para combater a umidade, e aditivo plastificante para melhorar a trabalhabilidade da massa tornando a sua execução mais eficiente. Nas alvenarias de vedação foi utilizado tijolo de 6 furos com 14 cm de espessura, onde foram assentados de 1 vez (tijolo deitado) tendo assim uma melhor resistência e acústica.

Com um planejamento prévio visando a compatibilização dos projetos, as instalações elétricas e hidráulicas foram deixadas em pontos pré-determinados antes da concretagem dos elementos estruturais para evitar possíveis demolições e problemas na estabilidade da edificação, trazendo uma otimização de tempo e mão de obra. E ainda conta com automação elétrica permitindo que o usuário exerça o controle remotamente de seus dispositivos, mediante a utilização de seus aparelhos com acesso a internet.

A residência possui um pergolado de concreto sendo apresentado sua arquitetura na forma de L invertido com uma visão privilegiada da hidromassagem. O pavimento superior conta com uma sacada em L adjacente a uma laje em balanço de 2 metros de largura por 4,6 metros de comprimento onde serve-se como cobertura para a varanda no pavimento térreo. A casa ainda possui um sistema de água quente vinculado ao sistema de energia solar com placas fotovoltaicas.